Projeto Khan Academy nas escolas municipais de Conchas entra em seu terceiro ano consecutivo - Prefeitura Municipal de Conchas

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Projeto Khan Academy nas escolas municipais de Conchas entra em seu terceiro ano consecutivo

NOTICIAS > 2016 > MAIO
Projeto Khan Academy nas escolas municipais de Conchas entra em seu terceiro ano consecutivo

Em seu terceiro ano consecutivo nas escolas da rede municipal de ensino de Conchas, o Projeto Khan Academy, plataforma de ensino de matemática online e gratuito, une a tecnologia com a disciplina dada em sala de aula. Dessa forma, o programa incentiva os alunos que têm bloqueio com essa matéria. As aulas acontecem uma vez na semana.

Implantado nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental I e II, Maria Teixeira de Lima, Maria Antônia de Camargo I e Prefeito Reineiro Donato Pastina, o projeto tem como coordenadora a professora Cibele Augusto Parise Silva, que orienta os professores responsáveis pela plataforma em cada escola. "O Khan é uma Plataforma adaptativa que respeita o nível de aprendizado de cada aluno, criando desafios para que avancem e dominem habilidades. Gera relatórios em tempo real que dá subsídios para o professor preparar suas aulas de matemática, podendo visualizar as habilidades já dominadas e as que encontraram dificuldades, e a pontuação adquirida ao realizar as tarefas”, explica a coordenadora.


Escola Municipal Maria Teixeira de Lima – Dona Nenê

Aplicado para as séries de 3º ao 5º ano, a professora responsável pelo Projeto Khan Academy nessa escola é a Cibele Augusto Parise da Silva. Para ela, o resultado com os alunos é instantâneo. “Por ser uma plataforma que trabalha o nível do aluno, ele consegue acompanhar no seu próprio tempo e fica feliz a cada exercício concluído. E com isso podemos diagnosticar os problemas, as dificuldades e as habilidades”, comenta.

E os alunos adoram quando finalizam cada etapa, pois interpretam como uma verdadeira conquista. “Tem bastante tabuada, eu aprendo mais. Eu melhorei minha nota e agora gosto bastante de conta”, disse o aluno do 4 º ano, Caio Rodrigues, de 8 anos. “Gosto mais das equações, das contas em geral. É simples, pois antes tinha dificuldade com a adição e agora não mais. Aprendi bastante também com os desenhos geométricos", falou o aluno do 4º ano, Gustavo Henrique da Silva, de 10 anos.

Que o desempenho e as notas em Matemática melhoraram é uma afirmação dada por todos os estudantes. “Agora eu gosto das contas, porque é mais fácil. É só responder e pronto. Eu tenho mais facilidade com a régua numérica”, destacou Brian Oliveira Palmarin, também do 4º ano, de 9 anos. “A tabuada ficou mais legal e eu percebi que ela não é tão difícil”, confidenciou Tamires Rodrigues, de 9 anos, do 4º ano.


Escola Municipal Maria Antônia de Camargo – Núcleo I

Também utilizado com alunos do 3º ao 5º ano, a vice-diretora Juliana Mattos Medeiros considera essa plataforma como um instrumento de aprendizado na matemática com a oportunidade de desenvolver habilidades. “O desempenho dos estudantes melhorou, os conteúdos são passados em consonância com os da sala de aula, e nessa plataforma, são reforçados principalmente para aqueles que encontram mais dificuldades na matéria. Os alunos percebem a matemática de outra maneira”, afirma a vice-diretora.

A aluna do 3º ano, Letícia Lobo Miranda, de 8 anos, fica atenta na tela do chromebook. “É muito legal fazer as contas e praticar a matemática, traz emoção para nós! Ele tem dicas e isso me ajudou na tabuada”. Já Otávio Luiz Sartori de Camargo, 8 anos, adora mexer no computador. “Tem que adivinhar os desafios e eu gosto muito. Eu melhorei bastante nas contas de adição e subtração”. E no caso de Luiz Estevão Santos de Souza, de 8 anos, as continhas melhoraram. “Agora faço tudo mais rápido”, relataram as crianças.


Escola Municipal Prefeito Reineiro Donato Pastina

Os estudantes do 6º ao 9º ano também se utilizam dessa plataforma de ensino online de matemática. A professora responsável é a Roseli, que acredita que o Khan Academy dá autonomia para os alunos resolverem os exercícios e trabalhar as individualidades. “Facilitou, ajudou os alunos e se tornou outro meio de aprendizagem dessa disciplina, além da grande participação e aceitação dos mesmos”.

Os alunos são maiores e por esse motivo o domínio no computador foi um diferencial para a adaptação com a plataforma. “Tinha dificuldades com raiz quadrada e contas. E como já tinha noção em tecnologia, aprendi de uma forma mais rápida”, explicou o aluno do 9º ano Daniel Ambrósio Silva, de 15 anos. “A gente aprende jogando. Tem vídeos explicativos, dá para revisar a matéria e ver várias vezes”, ressaltou a aluna também do 9º ano, Naiely José, de 13 anos.
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal