15-05-15 RESGATE DA HISTÓRIA E CULTURA DE CONCHAS - Prefeitura Municipal de Conchas

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

15-05-15 RESGATE DA HISTÓRIA E CULTURA DE CONCHAS

NOTICIAS > 2015 > MAIO
PREFEITURA DE CONCHAS APOIA RESGATE DA HISTÓRIA E CULTURA DE CONCHAS

Na noite da quarta-feira, dia 13 de maio, aconteceu o Terço de São Benedito na Capelinha da Norata e Bênção da Comida de São Benedito, situada à Rua Pernambuco, no centro de Conchas. Em seu segundo ano consecutivo, esta comemoração é uma parceria da Prefeitura Municipal de Conchas, através do Departamento de Educação e Cultura, com a Oficina Cultural Joanino Maimone e a família da Nhá Norata.

Esta tradição tem como objetivo resgatar a história e cultura do município. Dia 13 de maio é comemorada no Brasil a abolição da escravatura. Nesse dia, Nhá Norata sempre fazia uma homenagem chamando o povo para rezar o terço a São Benedito, em agradecimento à graça alcançada e servia o café da manhã na Alvorada ao som da Banda Lira Antoniana.

Patrimônio histórico imaterial, referência na história da cidade de Conchas, a família de Nhá Norata continua servindo o Pãozinho de São Benedito da Norata. A comida servida gratuita à comunidade foi feita pela família de Nhá Norata na Cozinha Piloto da Prefeitura Municipal. Foram 100 kg de mandioca e 30 de kg de costela para a preparação da deliciosa sopa. Com aproximandamente 150 pessoa presentes, a bênção dos pães e da comida foi feita pelo padre Tamar.

Sobre Nhá Norata:
A história da Norata é muito bonita: ela nasceu escrava e foi liberta junto com outros de sua gente pela Lei Áurea. Depois de casada e já morando em Conchas, por agradecimento a essa Graça recebida, começou a reunir os amigos e sitiantes para a oração do terço em sua casa em orago a São Benedito que era o Santo de devoção dos escravos, motivo de reunião que para bem receber e com o auxílio dos amigos fazia um almoço para alimentar os devotos.
 
Nhá Norata nasceu em 1859 e faleceu em 1966, com 107 anos de idade, de acordo com seu registro de certidão de óbito. Vinte e nove anos "antes" da Lei Áurea ser assinada pela Princesa Isabel. Escrava, depois alforriada, morava em Pereiras, num Rancho de Tropeiros que surgira a beira do trajeto das Tropas que ligava Sorocaba aos campos de Mato Grosso.  Depois de se casar com um tropeiro que frequentava esse caminho veio a residir em Conchas. 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal