13-11-15 MAIS EDUCACAO - Prefeitura Municipal de Conchas

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

13-11-15 MAIS EDUCACAO

NOTICIAS > 2015 > NOVEMBRO
ALUNOS DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO DE CONCHAS CONTAM SUAS EXPERIÊNCIAS NESSES DOIS ANOS DE PROJETO

O aluno é peça fundamental para que qualquer projeto implantado na educação se realize e dê resultado.  O Programa Mais Educação, que completa dois anos de sua introdução nas escolas municipais de Conchas é sinônimo de que o investimento no estudante colhe frutos positivos na sua formação. O projeto constitui-se como estratégia do Ministério da Educação para indução da construção da agenda de educação integral nas redes estaduais e municipais de ensino que amplia a jornada escolar nas escolas públicas, para no mínimo 7 horas diárias.
As atividades desenvolvidas no contraturno acontecem com alunos dos Ensinos Fundamental I e II, das Escolas Municipais Maria Antônia de Camargo I, Maria Teixeira de Lima – Dona Nenê, Ana Petillo Maraccini (Juquiratiba) e Prefeito Reineiro Donato Pastina, através de diversas oficinas que trabalham o esporte, o reforço escolar, a informática, o meio-ambiente, entre outras. Em conversa com os alunos que integram o Programa Mais Educação, é visível a transformação no desempenho e na perspectiva de cada um.
 
Habilidades. Essa é a palavra quando o assunto é o esporte. Sem dúvida, as práticas esportivas se destacam entre os alunos. Basquete, vôlei, futebol, karatê, ginástica rítmica são as oficinas nessa área. “Gosto de esportes, principalmente basquete e karatê. Antes só assistia TV e jogava vídeo-game em casa. Se não tivesse essa oportunidade, nunca aprenderia esses esportes e frequento desde o começo”, contou Gabriel César da Silva, 10 anos, estudante do 4º ano da Escola Maria Teixeria de Lima. Para a grande surpresa, meninas também apreciam o futebol. “Gosto mais do futebol e do vôlei, porque estimula mais o corpo e meus músculos ficam mais fortes. Antes não praticava exercícios”, explicou Renata Caroline Claudino, 14 anos, alunas do 8º ano da Escola Reineiro.
 
A ginástica rítmica é uma oficina que mostra todo o encantamento da dança. Pois mistura movimentos corporais combinados com elementos de balé e dança teatral, e essa prática despertou rapidamente o interesse dos alunos. “Gosto do ensaio para depois fazer a apresentação para as pessoas. O que eu mais gostei de aprender foi a ponte e a virar estrela”, disse Kaynara Arruda, 9 anos, aluna do 3º ano da Escola Maria Teixeira de Lima. “Eu também gosto de me apresentar, além da dança ajuda a emagrecer. Eu nunca teria essa aula se não viesse aqui”, falou em tom de bom humor a estudante Ana Beatriz Linenberg, 6 anos, aluna do 1º ano da Escola Maria Teixeira de Lima.
 
Concentração e estratégia. Essas duas palavras descrevem a oficina de xadrez. “Jogar xadrez me ensinou a fazer o xeque-mate e isso me ajudou a melhorar minha esperteza e não falto às aulas”, destacou Matheus Machado Gonçalves, 11 anos, aluno do 5º ano da Escola Maria Antônia de Camargo I. “Como exige mais concentração, melhorou minha atenção na sala de aula e gostei muito de ter aprendido o xeque-mate”, comentou Pedro Henrique Anselmo, 10 anos, aluno do 5º ano da Escola Maria Antônia I.
 
Cultura. Essa é a palavra para as oficinas de dança e teatro, já que os alunos têm a oportunidade de viajar para outros países e costumes sem sair da escola. “Gosto do teatro, da dança e de interpretar porque me mexo bastante. Eu não fico mais em casa sem fazer nada, aqui só aprendo”, contou Yasmin Caprioli, 11 anos, aluna da Escola Ana Petillo Maraccini. “Eu também gosto da dança e do teatro, porque não me canso e me divirto. Aqui sou amigo de todos, muito melhor do que ficar em casa”, conversou Victor de Camargo, 10 anos, aluno do 5º ano da Escola Anna Petillo Maraccini.
 
Desenvolvimento de habilidades. Essa expressão traduz as oficinas de artesanato e meio-ambiente como também de reforço escolar. “Aprendi a reciclar, a inventar coisas novas que nem imaginava. A oficina de reforço me ajudou nas lições que eu tenho dificuldade. Além disso, minha família sempre me incentivou a frequentar e a não ficar em casa sem fazer nada”, completou Giovanna Lisboa, 11 anos, aluna do 6º ano da Escola Reineiro.
 
“Acompanho de perto as atividades e constatei a felicidade e a satisfação dos alunos quando participam delas, e nosso termômetro são as crianças, pois por eles sabemos o que está dando certo ou errado. E pelo que tenho observado nas oficinas e pelo número de alunos que participam das mesmas, estamos realizados com o resultado. Graças ao empenho da Prefeitura Municipal, o Programa Mais Educação continuará e será ainda melhor em 2016”, garantiu o coordenador do Programa Mais Educação em Conchas, professor  Murilo José Garcia Sebastião.
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal