08-04-15 - 2 SEMANA DO BEBE - Prefeitura Municipal de Conchas

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

08-04-15 - 2 SEMANA DO BEBE

NOTICIAS > 2015 > ABRIL
PREFEITURA DE CONCHAS REALIZA A 2ª SEMANA DO BEBÊ

A Prefeitura de Conchas, através do Departamento de Educação e Cultura, realizou, entre os dias 23 a 28 de março, a 2ª Semana do Bebê nas escolas de Ensino Infantil de Conchas. O objetivo principal dessa iniciativa foi abordar o papel fundamental de uma primeira infância melhor através de atividades que desenvolvam as crianças como um todo. No dia do encerramento da 2ª Semana do Bebê, os pais e responsáveis participaram das atividades e puderam vivenciar juntos aos seus filhos, o ambiente escolar.

A Escola Municipal Maria Teixeira de Lima (Dona Nenê) teve como programação arte com massinha de modelar caseira; explorando gel e tinta; circuito: piscina de bolinhas, túnel, cadeiras, colchão; arte com música; tenda do relaxamento e hora da história/fantoches. Já as crianças da Escola Municipal Maria Antônia de Camargo (núcleo II) trabalharam a massagem Shantala; banho de farinha; piscina de bolinhas; boca do palhaço; achando os pares de sapatos; túnel surpresa e circuito bambolê.

Os pequenos alunos da Escola Municipal Cônego João Quirino de Almeida participaram das seguintes atividades: massagem shantalla; contação de histórias ( “Os 3 Porquinhos”); piscina de bolinhas; bandinha; aguçando o paladar ( degustação doce ou salgado); entrelaçados e momento do aconchego. As atrações oferecidas pela Escola Municipal Letícia Suzana de Melo aos bebês foram: teatro Chapeuzinho Vermelho; massagem Shantala; tapete das sensações; palestra com a fonoaudióloga Regiane Pierone; corrida do bebê; corrida cavalinho de pau; jogo de bolinha na piscina; boca do palhaço e passeata com os pais com carrinho.

E a Escola Municipal Professor José Del Bem ofereceu às crianças na Semana do Bebê a tenda do relaxamento (Shantala); as corridas do bebê e do cavalinho de pau; bolinha na piscina e boca do palhaço; túnel surpresa; mão na massa: trabalhando as sensações e banho de farinha.

Sobre os direitos das crianças:

São assegurados por organismos internacionais, desde o final da segunda década do século XX, quando a Sociedade das Nações criou, em 1919, o Comitê de Proteção da Infância. Setenta anos depois, em 20 de novembro de 1989, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou a Convenção sobre os Direitos da Criança, reafirmando a necessidade de proteção total às pessoas de até 18 anos.
 
A importância crucial da gestação e dos primeiros anos de vida para o desenvolvimento total do ser humano tornou-se conhecida a partir de 1950 com as pesquisas realizadas pelos psicanalistas John Bowlby, inglês, e René Spitz, austríaco.
Em 1990, o governo norte-americano sancionou a lei que instituiu a Década do Cérebro, destinada a decifrar os 100 bilhões de neurônios do cérebro humano. Entre as muitas descobertas dos cientistas, está a de que o cérebro muda muito na primeira infância e se reorganiza, dependendo dos estímulos que recebe.
 
É na primeira infância que o ser humano desenvolve suas capacidades cognitivas, motoras, sócio afetivo e de linguagem. O investimento nesse período garante à criança, além de todos os direitos definidos em lei, o direito de ser saudável, viver em segurança e no aconchego familiar. Esses direitos são assegurados por meio de políticas públicas.
Por que investir no bebê?
 
No Brasil, os direitos das crianças estão garantidos pela Constituição Federal, promulgada em 1988, e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, um dos documentos mais avançados de todo o mundo na efetivação da doutrina de proteção integral às crianças e garantia de direitos, facultando-lhes o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade. A realidade concreta do País, porém, não reflete ainda essa avançada consciência sobre os direitos das crianças.

A importância da estimulação precoce na primeira infância:

A estimulação precoce faz uso de experiências significativas nas quais intervêm os sentidos, a percepção o prazer da exploração, o descobrimento, o autocontrole, o jogo e a expressão artística. Sua finalidade é desenvolver a inteligência, porém sem deixar de reconhecer a importância dos vínculos afetivos sólidos e uma personalidade segura.
 
A criança constrói sua personalidade e auto-estima através de um processo constante de interação com seus colegas, com seus pais e demais pessoas próximas. A variedade de estímulos e a qualidade das interações, especialmente com os pais, promoverão o desenvolvimento de uma criança inteligente e feliz.
 
É fundamental que os pais sejam esclarecidos da importância da sua participação no desenvolvimento dos seus filhos. Necessitam saber que são eles que vão moldar este desenvolvimento e por isso precisam estar atentos e informados para agir da melhor forma. 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal